Mais a visão se aprofunda,
mais estrelas se percebem,
na escuridão...

25 de dezembro de 2018

Muitos cíclicos anos novos


A vocês...

Que, maquiavélicos,
travestidos de benfeitores,
criaram dramáticas urgências,
atraindo a presa-salvadora,
iludida por promessas de cura e atenção,
cativada pelo convívio harmonioso,
encenado.

Que, repetidamente e sem escrúpulos,
a espoliaram recorrendo à compaixão e ao embuste,
para atender a necessidades e superfluidades.

Que, satisfeita a sanha materialista,
mal agradecidos em essência,
agrediram de forma vil,
estigmatizaram,
injuriaram,
difamaram,
escarneceram.

Que pisotearam os sonhos que estimularam sonhar.

Que, mesmo caídas as máscaras,
mentiram e ainda mentem,
repisando estórias sonsamente autoindulgentes,
buscando disseminar imagem à qual nunca fizeram jus,
como se idiotas crédulos fossem todos os que suportem ouvi-los.

Que desprezam Ética, Moral e Compaixão,
enquanto, despudoradamente,
pregam e cobram a Humildade
que não possuem.

Que manterão seus procederes nefastos,
enquanto houver sangue circulando,
enquanto o vil metal lhes bastar,
até que só restem as 30 moedas de prata,
que, estas sim, farão por merecer.

Eu lhes desejo muitos cíclicos anos novos,
tempo suficiente para aqui pagar
pelo que aqui fizeram e ainda fazem
e para que Deus, piedosamente,
lhes conceda a capacidade de refletir 
profundamente.

Dedicado a três seres abjetos.
Minhas entranhas não me permitiram encerrar 2018 sem registrar isto.

dezembro.2018